Lição 4

Leitura Diária - O Senhor e Salvador Jesus Cristo

Jesus é a Única Verdade que Fundamenta, Alimenta e Motiva a Fé Cristã no Caminho Para o Céu


Lições bíblicas
Arquivo
Partilhe! Obrigado.

LEITURA DIÁRIA DA ESCOLADOMINICAL.LIÇÃO 4,3ºTRIM. O SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO – O FILHO UNIGÊNITODE DEUS

SEGUNDA; JOÃO 3.16-18

Porque Deus amou omundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele quenele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para quecondenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já estácondenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

A expressão "unigênito"é a tradução da palavra grega monogenes.

É este último termo ("unigênito") quecausa problemas.

Falsos mestres têm seagarrado a essa expressão para tentar provar a sua falsa doutrina de que JesusCristo não é Deus,

Dizem que Jesus em suaessência não é igual a Deus como a Segunda Pessoa da Trindade.

Eles veem a palavra"unigênito" e dizem que Jesus é um ser criado porque só alguém queteve um início em um certo momento pode ser "unigênito".

O que essa teoria deixa dedestacar é que "unigênito" é uma tradução de uma palavra grega.

Temos de avaliar osignificado original da palavra grega, e não transferir o significado da nossalíngua ao texto.

Então, oque monogenes significa?

A primeira definição dizrespeito a "ser o único de seu tipo dentro de um relacionamentoespecífico."

Este é o significadoligado ao seu uso em Hebreus 11:17, quando o escritor se refere a Isaque como o"filho unigênito" de Abraão.

Abraão tinha mais de umfilho, mas Isaque era o único filho que tinha com Sara e o único filho daaliança.

A segunda definição diz respeito a "ser oúnico de sua espécie ou classe, único no gênero."

Este é o significadoimplícito em João 3:16.

Na verdade, João é o únicoescritor do Novo Testamento que usa esta palavra em referência a Jesus (vejaJoão 1:14, 18; 3:16, 18; 1 João 4:9).

João estava maispreocupado em demonstrar que Jesus era o Filho de Deus (João 20:31), e usa estapalavra para destacar Jesus unicamente como o filho de Deus – compartilhando damesma natureza divina que Deus –

Ao contrário de crentesque são filhos e filhas de Deus através da fé.

Termos como "Pai" e "Filho",são descritivos de Deus e Jesus,

São termos humanosutilizados para nos ajudar a compreender a relação entre as diferentes pessoasda Trindade.

Se você puder entender arelação entre um pai humano e um filho humano, então você pode entender, emparte, a relação entre a Primeira e a Segunda Pessoa da Trindade.

A analogia se desmorona sevocê tentar ir longe demais e ensinar, como algumas seitas cristãs (tais comoas Testemunhas de Jeová), que Jesus era literalmente "unigênito", nomesmo sentido que "gerado" ou "criado" por Deus Pai.

TERÇA- ROMANOS.1:3,4 – JESUS É OVERDADEIRO DEUS E O VERDADEIRO HOMEM

Acercade seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, DeclaradoFilho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreiçãodos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor,

A união hipostática é uma doutrina que ensina a humanidade ea divindade de Jesus

É um termo usado paradescrever como Deus Filho, Jesus Cristo, tomou para Si a natureza humana, aomesmo tempo permanecendo 100% Deus.

Jesus sempre foi Deus(João 8:58; 10:30), mas na encarnação Jesus se fez carne – Ele passou a ser umser humano (João 1:14).

A adição da naturezahumana à natureza divina resulta em Jesus, o Deus-homem. Essa é a uniãohipostática, Jesus Cristo, uma Pessoa, 100% Deus e 100% homem.

As duas naturezas de Jesus, humana e divina, sãoinseparáveis.

Jesus vai ser para sempreDeus-homem, 100% Deus e 100% homem, duas naturezas distintas em uma Pessoa.

A humanidade de Jesus e aSua divindade não se misturam, mas se unem sem perderem suas identidadesseparadas.

Jesus às vezes vivia comas limitações de humanidade (João 4:6; 19:28) e outras vezes com o poder de Suadivindade (João 11:43; Mateus 14:18-21).

Nos dois casos, as açõesde Jesus foram de Sua única Pessoa.

Jesus tinha duasnaturezas, mas só uma pessoa ou personalidade.

A doutrina da união hipostática é uma tentativade explicar como Jesus pode ser os dois: Deus e homem ao mesmo tempo.

É, na verdade, umadoutrina que somos incapazes de compreender totalmente.

É impossível para nósentendermos totalmente como Deus trabalha.

Nós, como seres humanosfinitos, não devemos supor que podemos compreender um Deus infinito.

Jesus é o Filho de Deuspor ter sido concebido pelo Espírito Santo (Lucas 1:35). Mas isso não significaque Ele não já existia antes de ser concebido.

Jesus tem sempre existido(João 8:58; 10:30). Quando Jesus foi concebido, Ele se tornou um ser humano emadição ao fato de ser Deus (João 1:1,14).

Jesus é os dois: Deus e homem.

Jesus tem sempre sidoDeus, mas Ele não se tornou um ser humano até ser concebido em Maria.

Jesus se tornou um serhumano para poder se identificar conosco em nossas dificuldades (Hebreus 2:17)e, mais importante do que isso, para poder morrer na cruz e pagar pelapenalidade de nossos pecados (Filipenses 2:5-11).

Em resumo, a uniãohipostática ensina que Jesus é 100% humano e 100% divino, que não há nenhumamistura ou enfraquecimento de nenhuma das naturezas, e que Ele é uma só pessoa,para sempre.

QUARTA. ISAIAS.1:7,14; MATEUS.1:20,23– JESUS FOI CONCEBIDO PELO ESPÍRITO SANTO E NASCEU DA VIRGEM MARIA

E,projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo:José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nelaestá gerado é do Espírito Santo; - Eis que a virgem conceberá, e dará à luz umfilho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.

Estes versículosregistram o cumprimento do que foi profetizado por Isaías

A doutrina do nascimentovirginal é de importância crucial (Isaías 7:14; Mateus 1:23;

Primeiramente, vamosexaminar como as escrituras descrevem este evento abençoado. Em resposta àindagação de Maria, “como?”,

diz Gabriel: “Descerásobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a suasombra...” (Lucas 1:35).

Com estas palavras, o anjoencoraja José a se casar com Maria: “o que nela está gerado é do EspíritoSanto” (Mateus 1:20).

Mateus afirma que a virgem“achou-se ter concebido do Espírito Santo” (Mateus 1:18).

Gálatas 4:4 também ensinamsobre o nascimento virginal: “Deus enviou seu Filho, nascido de mulher.”

Por estas passagens, certamente fica claro que onascimento de Jesus foi resultado da atuação do Espírito Santo dentro do corpode Maria.

O imaterial (o Espírito) eo material (o útero de Maria) foram ambos envolvidos.

Maria, é claro, nãopoderia ter engravidado sozinha,

Somente Deus poderia fazero milagre da Encarnação.

Negar uma conexão física entre Maria e Jesusseria sugerir que Jesus não foi verdadeiramente humano.

As Escrituras ensinam queJesus foi totalmente humano, com um corpo físico, assim como o nosso.

Isto Ele recebeu de Maria.Ao mesmo tempo, Jesus era totalmente Deus, com uma natureza eterna e sempecado. Veja João 1:14; I Timóteo 3:16; Hebreus 2:14-17.

QUINTA. HEBREUS.10:12 – A MORTE DEJESUS FOI EXPIATÓRIA

Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelospecados, está assentado à destra de Deus,

A “expiação substitutiva” se refere ao fato de queJesus Cristo morreu em favor de todos os pecadores.

As Escrituras ensinam quetodos os homens são pecadores (leia Romanos 3:9-18 e Romanos 3:23).

O preço por nosso pecado é amorte. Romanos 6:23 nos dizem:“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vidaeterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.”

Este versículo nos ensina várias coisas.

Sem Cristo, todos nós vamosmorrer e ser condenados ao inferno eternamente, como pagamento por nossospecados.

Nas Escrituras, a morte serefere à “separação”.

Logicamente, todosmorreremos, mas alguns viverão no céu com o Senhor por toda a eternidade,enquanto outros viverão por toda a eternidade no inferno.

A morte de que se fala aquise refere à vida no inferno.

Entretanto, a segunda coisaque este versículo nos ensina é que a vida eterna está disponível através deJesus Cristo. Isto é a Sua expiação substitutiva.

A “expiação substitutiva está em Isaías 53:5.

Mas ele foi feridopor causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; ocastigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomossarados.

Este versículo fala arespeito da vinda de Cristo, a fim de morrer na cruz por nossos pecados.

A crucificação aconteceuexatamente como profetizada.

Ao ler, observe as palavras:“Mas ELE foi ferido por causa das NOSSAS transgressões, e moído por causa dasNOSSAS iniquidades; o castigo que NOS traz a paz estava sobre ELE, e pelas SUASpisaduras FOMOS sarados.” Observe a substituição. vemos Cristo pagando o preçopor nós!

Não conseguiríamos pagar o preço do pecado pornós mesmos.

Entretanto, Cristo tomou ainiciativa de vir à terra na forma do Filho de Deus, para pagar o preço pornossos pecados.

Por causa do que Ele fezpor nós, agora podemos ter a oportunidade não apenas de termos nossos pecadosperdoados,

Vamos também viver aeternidade com Ele.

Para isto, devemos colocarnossa fé no que Cristo fez na cruz.

Não podemos salvar a nósmesmos; precisamos de um substituto que tome o nosso lugar.

A morte de Jesus Cristo éa expiação por nossos pecados

SEXTA.ROMANOS 8:34 – JESUSRESSUSCITOU DENTRE OS MORTOS E INTERCEDE POR NÓS

Quemé que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre osmortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

HEBREUS.7:25Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus,vivendo sempre para interceder por eles.

Jesus intercede peloscrentes.

Esta é uma parte clássica, e muitas vezes negligenciada, dateologia cristã.

A oração intercessória foi uma parte do ministério terreno deCristo (Jo 17; Lc 22.32), e as Escrituras ensinam que agora ele intercede dotrono do Céu por nós em sua vida exaltada (Rm 8.34; Hb 7.25; 1Jo 2.1).

Mas o que issosignifica? E que valor isso tem em nossa vida diária?

O ministério intercessor de Cristo é mais explicitamente definidoem Hebreus 7.25.

Com base na sua obra definitiva na cruz e em sua própriaressurreição eterna, Cristo vive perpetuamente para interceder por nós.

Isto é frequentemente chamado de ministério sacerdotal de Cristo.

Os pontos relevantes sobre o tema são, talvez, mais fortes emHebreus, embora outras passagens também venham à mente.

Por exemplo, João 17 é muitas vezes designado como a “oraçãosacerdotal” de Jesus.

É possível pensar no ministério sacerdotal de Jesus em termosamplos.

Poderíamos começar com as imagens fornecidas pelos precursores noAntigo Testamento.

O sumo sacerdote do Antigo Testamento, por exemplo, eraresponsável, no Dia da Expiação, por levar o sangue de novilhos e bodes aoSanto dos Santos e aspergi-lo sobre a Arca da Aliança.

Como sumo-sacerdote, Cristo traz seu próprio sangue à presença dotabernáculo celestial.

Mas as trajetórias das Escrituras são complexas e entrelaçadas:Jesus não é apenas o sumo-sacerdote, mas o cordeiro pascal, o rei davídico, overdadeiro templo, o verdadeiro Israel, e muito mais.

Isso significa que Jesus não pode ser sumo-sacerdote exatamente damesma maneira que o sumo sacerdote do Antigo Testamento:

No Antigo Testamento as trajetórias se desenrolam separadamente(embora estejam interligadas),

No Novo Testamento muitasdessas trajetórias frequentemente se entrelaçam de tal forma que todas elasapontam para Jesus.

Isso significa que a relação entre os tipos no Antigo Testamentonem sempre funciona no Novo Testamento.

Assim, por exemplo, Jesus é o verdadeiro tabernáculo (Jo 1.14), overdadeiro templo (Jo 2), o verdadeiro sacerdote, e o verdadeiro sacrifício.

Estas imagens podem ser configuradas de várias maneiras:

Em Hebreus ele leva o seu sangue para o templo celestial paraapresentá-lo a Deus,

Assim ele é o sumo-sacerdote, mas não o templo.

Sumo-sacerdote e sacrifício, sumo-sacerdote e templo, sumo-sacerdotee rei

No entanto, quando nos concentramos na intercessão de Jesus, nossosumo-sacerdote, os temas tornam-se muito mais focados.

Mesmo assim, devemos distinguir entre as orações de Jesus por seupovo feitas antes da crucificação, oferecidas à luz da sua expiação iminente,

E aquilo a que Hebreus 7.25 se refere, ressaltando claramente aintercessão de Jesus por todo o seu povo após a cruz.

Em seu contexto, Hebreus 7.25 ilustra a intercessão de Cristoocorrendo após a cruz.

O sacrifício de Cristo é definitivo — ele não tem de ser repetido,diferentemente dos sacrifícios anuais

Além disso, ao contrário dos sumos-sacerdotes do Antigo Testamento,Jesus tem um sacerdócio permanente:

Ele vive para sempre, e a morte não pode removê-lo do cargo.

No contexto mais amplo, o seu sacerdócio é superior porque é nalinhagem e semelhança de Melquisedeque, e não de Arão.

Ao contrário de outros sumos-sacerdotes, ele é “santo, inculpável,sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus” (Hb 7.26),

Para que ele não precisasse oferecer sacrifícios pelos seuspróprios pecados antes que ele os oferecesse pelos pecados dos outros (Hb 7.27). Quenão necessitasse, como os sumos-sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios,primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque istofez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo.

Por todas essas razões, dentre outras, ele “pode salvar totalmenteos que por ele se chegam a Deus” (Hb 7.25),

Precisamente porque está “vivendo sempre para interceder por eles”(Hb 7.25).

Em outras palavras, a salvação completa de seu povo depende daeficácia de sua intercessão perpétua,

e a eficácia de sua intercessão perpétua depende do sacrifício queele ofereceu de uma vez por todas, e da sua própria vida eterna.

SÁBADO-ATOS. 1:9 – JESUS SUBIU AOS CÉUS

E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e umanuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. E, estando com os olhos fitos nocéu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos debranco.

Quais são os significados e aimportância da ascensão de Jesus Cristo?"

Depois de Jesus ressuscitar dos mortos, Ele "se apresentou vivo"(Atos 1:3) às mulheres perto do túmulo (Mateus 28:9-10), aos Seus discípulos(Lucas 24:36-43) e a mais de 500 outras pessoas (1 Coríntios 15:6).

Nos dias depois da Suaressurreição, Jesus ensinou os Seus discípulos sobre o reino de Deus (Atos1:3).

Quarenta dias depois da ressurreição, Jesus e Seus discípulos foram ao Montedas Oliveiras, perto de Jerusalém.

Lá, Jesus prometeu aos Seus seguidores que embreve receberiam o Espírito Santo e os instruiu a permanecerem em Jerusalém atéque o Espírito tivesse chegado.

Então, enquanto Jesus osabençoava, Ele começou a subir ao céu. O relato da ascensão de Jesus éencontrado em Lucas 24:50-51 e Atos 1:9-11.

As Escrituras deixam claro que a ascensão de Jesus foi um retorno literal ecorpóreo ao céu.

Ele subiu do chão de formagradual e visível, observado por muitos espectadores atentos.

Enquanto os discípulos se esforçavam paraterem um último vislumbre de Jesus, uma nuvem o encobriu da sua vista e doisanjos apareceram e prometeram a volta de Cristo "da mesma forma como oviram subir" (Atos 1:11).

A Ascensão de Jesus Cristo é significativapor várias razões:

1) Ela sinalizou o fim do Seu ministério terreno. Deus Pai tinha amorosamenteenviado o seu Filho ao mundo em Belém, e agora o Filho estava retornando aopai. O Seu período de limitação humana estava no fim.

2) Ela significava sucesso em Seu trabalho terreno. Jesus realizou tudo o quetinha vindo à terra para realizar.

3) Ela marcou o retorno da Sua glória celestial

4) Ela simbolizava a Suaexaltação pelo Pai (Efésios 1:20-23). Aquele com quem o Pai se compraz (Mateus17:5) foi recebido com honra e dado um nome acima de todo nome (Filipenses2:9).

5) Ela permitiu que Jesus preparasse um lugar para nós (João 14:2).

6) Ela indicava o início do Seu novo trabalho como Sumo-sacerdote (Hebreus4:14-16) e Mediador da Nova Aliança (Hebreus 9:15).

7) Ela estabeleceu o padrão para o Seu retorno. Quando Jesus retornar paraestabelecer o Reino, Ele voltará assim como foi, ou seja, de forma literal,corpórea e visível nas nuvens (Atos 1:11, Daniel 7:13-14, Mateus 24:30,Apocalipse 1:7).
Atualmente,o Senhor Jesus está no céu.

Partilhe! Obrigado.


A RAÇA HUMANA; Origem, Queda e Redenção

Comentarios do Pastor Claudionor de Andrade

Valdemar Quaglio


EBD 4º TRIMESTRE 2019

EBD 4º TRIMESTRE 2019

O Governo Divino em Mãos Humanas

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


A Mordomia da Adoração

A Mordomia da Adoração

Nossa Adoração a Deus Deve Chegar ao Trono da Graça Como Cheiro Agradável (VEJA O VÍDEO CLICANDO AQUI)

A Mordomia Da Adoração

Valdemar Quaglio


EBD 3º Trimestre 2019 Lição 5 A Mordomia da Igreja Local

EBD 3º Trimestre 2019 Lição 5 A Mordomia da Igreja Local

O Cristão Deve Valorizar a Igreja Local Como Ambiente de Adoração, Comunhão e Serviço ao Reino de Deus

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio