A Igreja Eleita

Lição 1

Carta aos Efésios - Saudação aos Destinatários

Esta Carta se Destaca Pela Universalidade do Seu Conteúdo, Não só a Igreja em Éfeso, mas a Todas as Igrejas Sob a Liderança de Paulo, e Também a Toda a Igreja de Deus em Todos os Tempos e em Todo Mundo

Faça aqui o download dos slides

Hinos sugeridos pela lição

Nº 1 - Chuvas de Graça
Nº 250 Noiva de Jesus
Nº 530 Vivifica Tua Igreja

Partilhe! Obrigado.

Uma Visão Geral, Panorâmica da Carta aos Efésios

A autoria de Paulo foi comummente aceita até o século 19. Após esse período com algumas intervenções de crítica textual, alguns eruditos passaram a questionar se realmente Paulo poderia ter sido o autor. As razões que os levaram ao questionamento serão expostas adiante no decorrer da aula. Assumo como posição a ser defendida que o autor da carta aos Efésio é Paulo, o apóstolo dos gentios.

Paulo era judeu da tribo de Benjamin (Filipenses 3:5 – “Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu”). Homem culto, educado aos pés de Gamaliel (Atos 22:3 – “Quanto a mim, sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, e nesta cidade criado aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zeloso de Deus, como todos vós hoje sois.”). Essa formação no contexto judeu correspondia ao que havia de melhor dentro do farisaísmo judaico. Porém Paulo não tinha apenas a influência judaica em sua formação. Nascido em berço greco-romano, ele tinha pleno conhecimento do direito romano e da cultura helênica. Em poucas palavras Saulo ou Paulo era um erudito. Homem estudado, policultura e poliglota. Alguém que tinha um preparo acima dos demais apóstolos. O [apóstolo] que Deus de modo soberano usou para revolucionar o Mundo de sua época. Paulo transitava no diálogo com seus irmãos judeus, com seus compatriotas Romanos e com o povo bárbaro.

O chamado de Paulo é relatado por ele mesmo em Efésios 1:1: "Paulo apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus". Embora durante seu ministério ele tenha precisado defender esse apostolado, hoje é consenso que Paulo, depois de Cristo, é a mente mais brilhante que a humanidade conheceu. Isso logicamente não faz dele alguém perfeito. ou livre de erros. Mas como apóstolo ele foi perfeito, assim infere Jonh Stott: "ele apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus e, portanto, um mestre cuja a autoridade do próprio Jesus Cristo em cujo inspiração escreve". Tendo em mente que Paulo é comummente aceito como autor de Efésios, quero expor alguns motivos que levaram eruditos a questionarem a autoria de Paulo em relação a Efésios a partir da crítica textual no século 19, por alguns estudiosos que se basearam na estrutura literária e linguística.

As principais argumentações contra a autoria de Paulo são:

✔o estilo literário de Efésios não tem paralelo com as cartas inequivocamente reconhecidas como Paulinas. Ex: Coríntios.

✔ Na carta aos Efésios existe o uso de palavras e expressões com um sentido diferente ao usado pelo mesmo autor em outras cartas. Exemplo: a expressão "as nações" (ta ethne) em outras cartas significam "não judeus", mas em Efésios significa "não gentios". Isso denotaria outra autoria.

✔ Usualmente Paulo escreveu cartas com tratativas apologéticas. Isso não ocorre em Efésios. Em toda a carta não é identificado pelo menos em evidência que Paulo como usualmente fez em outras epístolas tinha um assunto doutrinário a tratar.

✔ Alguns eruditos ainda dizem que o conhecimento dos cristãos em 60/63, data aceita para o envio, não era tão refinado e a estrutura eclesiástica ainda não atendia a padrões tão refinados como em Efésios. Ou seja, teologicamente falando, a carta seria anacrônica se fosse escrita em 60/63 d.C.

✔ A tônica das epístolas Paulinas quase sempre eram: 1. Pecado em meio à igreja; 2. Dissensões; 3. Combate ao gnosticismo grego; 4. Combate as judaizantes. Essa temática não ocorre em Efésios.

Listados alguns argumentos dá crítica textual, quero deixar para responder estes questionamentos no final da aula.

DESTINATÁRIO

Tendo posto sobre a autoria, quero falar sobre os destinatários: a igreja em Éfeso e a cidade de Éfeso. Éfeso era a capital do império romano na Ásia menor, atual Turquia. Era uma cidade cosmopolita, tinha acesso ao mar Mediterrâneo. Era considerado o corredor do mundo na época de Paulo. Éfeso era uma cidade de cultura grega. Orgulhosamente ostentava o templo de Artêmis, a deusa grega da caça, da sensualidade e da virgindade. A influência filosófica grega sobre os romanos era tão superior que mesmo sendo politicamente subjugados, o culto grego foi incorporado pelos romanos. O que era para os gregos Artêmis, para os romanos era Diana. Isso é sincretismo religioso, tão presente hoje.

Paulo viveu por três anos em Éfeso. A cidade foi ainda moradia de Timóteo, seu pupilo. E segundo a tradição, aquela igreja foi ainda pastoreada por João, o discípulo amado, de onde teria escrito o Evangelho e suas três Epístolas. Algumas tradições afirmam que Maria mãe de Jesus morou ali com João até a morte. O que tem certo sentido como o relato joanino:

João 19:25-27: “E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.”

A partir de Éfeso o evangelho avança para Europa e África. As sete igrejas de Apocalipse estão localizadas na Ásia menor e segundo a tradição, foram frutos dos trabalhos daquela igreja. É válido lembrar ainda que a economia de Éfeso não girava em torno somente dos dividendos portuários. Lucas regista em Atos que o comércio religioso era grande e rentável. Vale lembrar ainda que nenhum manuscrito anterior ao século IV traz a expressão "Em Éfeso" presente no início da carta, por isto, a grande maioria dos eruditos assume que a carta foi endereçada a todas as igrejas da Ásia menor, e que devido à importância e relevância da comunidade de Éfeso a expressão fora incorporada posteriormente. A princípio a carta seria como uma encíclica, ou seja, deveria circular entre todas as igrejas. Isso pode responder a ausência de particularidades como citado acima no restante do acervo Paulino.

CONTEXTO HISTÓRICO

Efésios é também conhecida por integrar o grupo das chamadas “Epístolas da prisão". Foi escrita quando Paulo cumpria pena domiciliar imposta por Roma. A influência religiosa dá época eram: (1) Os judaizantes, já que a igreja de Éfeso apesar de maioria gentílica era também composta por judeus, como relatado em Atos 19.1-9. (2) Gnosticismo grego, que apesar de ter surgido antes da era cristã já havia se incorporado ao cristianismo negando a encarnação de Cristo; (3) e as diversas religiões de mistério gregas e romanas. Paulo é acusado por alguns de ter recebido influencia destas religiões e de ter tentado fazer esse sincretismo.

O termo "mistério" usado repetidamente por Paulo em Efésios é usado em Colossenses para explicar a revelação da IGREJA formada também por gentios. Este é o principal argumento dos que fazem tal acusação.

Tendo em mente estes três fatores, (1) autor, (2) destinatário e (3) contexto histórico, a leitura da carta pode seguir tendo as possibilidades de equívocos mitigados. O tripé básico para a compreensão básica de qualquer que seja a carta é este. Sem essas noções, o caminho para o erro é potencialmente alto.

CONCLUSÃO

A carta aos Efésios fora escrita com particularidades não comparáveis em outras cartas Paulinas. A carta aos Efésios não trata de nenhum problema doutrinário. A carta aos Efésios é uma carta circular. E por fim, acrescento duas curiosidades sobre a carta: (1) a carta aos Efésios não menciona a segunda vinda de Cristo; (2) a carta aos Efésios não trata de escatologia como a maioria das outras cartas paulinas

Partilhe! Obrigado.


EBD 4º TRIMESTRE 2019

EBD 4º TRIMESTRE 2019

O Governo Divino em Mãos Humanas

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


A Mordomia da Adoração

A Mordomia da Adoração

Nossa Adoração a Deus Deve Chegar ao Trono da Graça Como Cheiro Agradável (VEJA O VÍDEO CLICANDO AQUI)

A Mordomia Da Adoração

Valdemar Quaglio


EBD 3º Trimestre 2019 Lição 5 A Mordomia da Igreja Local

EBD 3º Trimestre 2019 Lição 5 A Mordomia da Igreja Local

O Cristão Deve Valorizar a Igreja Local Como Ambiente de Adoração, Comunhão e Serviço ao Reino de Deus

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


EBD 3º Trimestre 2019 A Mordomia da Alma e do Espírito (AUDIO)

EBD 3º Trimestre 2019 A Mordomia da Alma e do Espírito (AUDIO)

Nosso Bom Comportamento Cristão Depende de Como Recebemos em Nosso Espírito o Espírito Santo

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio