Adoração,Santidade e serviço

Lição 12

Os Pães da Proposição

Da mesma forma que a mesa sempre fala de companheirismo e comunhão, assim a mesa da proposição aponta para Jesus que fez uma aliança constituída de superiores promessas

Faça aqui o download dos slides


Partilhe! Obrigado.

Jesus é o pão da vida

Agora nós atravessaremos a porta do tabernáculo e entraremos no Santo Lugar. O sacerdote tinha à sua mão direita, a mesa dos pães da proposição ou também chamada de mesa da presença. Foi feita de madeira de acácia revestida com puro ouro. Seu tamanho era de 2 côvados (90 cm) de comprimento por 1 côvado (45 cm) de largura,

com uma altura de 1 1/2 côvados (70 cm). Ao redor da mesa estava uma borda de ouro, e um pouco mais adiante, no topo de mesa, uma borda adicional que seguraria os pães no lugar. A mesa tinha quatro pernas, e duas varas de ouro foram encaixadas por argolas douradas presas às pernas para transportar.

Ex 25:23-30 "Também farás uma mesa de madeira de acácia; o seu comprimento será de dois côvados, e a sua largura de um côvado, e a sua altura de um côvado e meio. E cobri-la-ás com ouro puro; também lhe farás uma coroa de ouro ao redor. Também lhe farás uma moldura ao redor, da largura de quatro dedos, e lhe farás uma coroa de ouro ao redor da moldura. Também lhe farás quatro argolas de ouro; e porás as argolas aos quatro cantos, que estão nos seus quatro pés. Defronte da moldura estarão as argolas, como lugares para os varais, para se levar a mesa. Farás, pois, estes varais de madeira de acácia, e cobri-los-ás com ouro; e levar-se-á com eles a mesa. Também farás os seus pratos, e as suas colheres, e as suas cobertas, e as suas tigelas com que se hão de oferecer libações; de ouro puro os farás. E sobre a mesa porás o pão da proposição perante a minha face perpetuamente."

O propósito desta mesa era colocar os 12 pães feitos de flor de farinha. Eles foram colocados lá em duas filas de seis, cada pão representa uma das tribos de Israel (Lv. 24:8).

Lev 24:5-9 " Também tomarás da flor de farinha, e dela cozerás doze pães; cada pão será de duas dízimas de um efa. E os porás em duas fileiras, seis em cada fileira, sobre a mesa pura, perante o SENHOR. E sobre cada fileira porás incenso puro, para que seja, para o pão, por oferta memorial; oferta queimada é ao SENHOR. Em cada dia de sábado, isto se porá em ordem perante o SENHOR continuamente, pelos filhos de Israel, por aliança perpétua. E será de Arão e de seus filhos, os quais o comerão no lugar santo, porque uma coisa santíssima é para eles, das ofertas queimadas ao SENHOR, por estatuto perpétuo."

O historiador Josefo, indica que o pão era sem fermento. Este pão às vezes é chamado de 'pão da preposição', porque seu significado literal é 'pão da face', isto é, pão partido diante da face ou presença de Deus.

Esta é a primeira menção da palavra " mesa " (comunhão & companheirismo) na Bíblia. (comentário)

A Mesa

Foi feita de madeira de acácia revestida com ouro.

Tinha 2 côvados de comprimento, 1 côvado de largura e 1 1/2 côvados de altura. (a arca era da mesma altura).

Tinha uma moldura de ouro (coroa) ao redor.

- o molde era da largura de uma mão (segurar o pão)

Tinha uma argola de ouro em cada perna de canto, para as varas (madeira revestida com ouro).

As Quatro vasilhas

Haviam 4 vasilhas de puro ouro na mesa com o pão:

Pratos (louça para o pão)

Panelas ou Colheres (borrifar o incenso)

Jarras (para ofertas líquidas)

Tigelas (vasilhas que continham o incenso)

Cada um dos 12 pães representava uma das tribos de Israel.

O Pão da Proposição

- o propósito da mesa era mostrar os pães que eram 12, pequenos e achatados e redondos, postos em ordem, para serem exibidos.

Lv 24:5-6 " Também tomarás da flor de farinha, e dela cozerás doze pães; cada pão será de duas dízimas de um efa. E os porás em duas fileiras, seis em cada fileira, sobre a mesa pura, perante o SENHOR."

* Flor de Farinha (da terra)

* Assados (agonia e sofrimento)

* Sem fermento (nada artificial)

* Dois-décimos (duas porções de dez)

* Borrifados com puro incenso.

Lv 24:7 "E sobre cada fileira porás incenso puro, para que seja, para o pão, por oferta memorial; oferta queimada é ao SENHOR."

Lv 24:8-9 " Em cada dia de sábado, isto se porá em ordem perante o SENHOR continuamente, pelos filhos de Israel, por aliança perpétua. será de Arão e de seus filhos, os quais o comerão no lugar santo, porque uma coisa santíssima é para eles, das ofertas queimadas ao SENHOR, por estatuto perpétuo."

- todo sétimo dia (sabbath), pães quentes e frescos eram colocados por Arão. Os sacerdotes foram intitulados para comer os pães anteriores enquanto estavam no Santo Lugar.

- o incenso puro que era removido a cada semana era como uma oblação especial (oferta) para Deus.

- Os 12 pães eram do mesmo material, do mesmo tamanho, e peso (nenhuma parcialidade).

-conforme Levítico 22, se um sacerdote estivesse imundo, ele não podia comer dos pães da proposição. Nenhum leigo, ou a filha casada com um leigo, ou um empregado contratado poderia comer do pão da proposição. Mas um escravo comprado, ou nascido em sua casa podia.

- conforme a tradição, 8 sacerdotes seguraram os pães nas mãos, quando eles trocavam os pães, e o passavam para o companheiro.

- eles eram santificados por causa do pão

Lev 21:6 " Santos serão a seu Deus, e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, e o pão do seu Deus; portanto serão santos."

Ninguém se sentava

Embora o pão estivesse em uma mesa, nenhum sacerdote poderia se assentar àquela mesa ou em qualquer outro lugar no tabernáculo. Os sacerdotes sempre estavam de pé, enquanto eles levaram a cabo os seus misteres. Não havia nenhum lugar para se assentar, nenhuma provisão para isto, neste lugar de adoração, e nenhuma sugestão de que a tarefa deles estava completada.

Hb 10:11-14 " E assim todo o sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar os pecados; mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus, daqui em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo de seus pés. Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados."

Nm 4:5-8 " Quando partir o arraial, Arão e seus filhos virão e tirarão o véu da tenda, e com ele cobrirão a arca do testemunho; E pôr-lhe-ão por cima uma coberta de peles de texugos, e sobre ela estenderão um pano, todo azul, e lhe colocarão os varais. Também sobre a mesa da proposição estenderão um pano azul; e sobre ela porão os pratos, as colheres, e as taças e os jarros para libação; também o pão contínuo estará sobre ela. Depois estenderão em cima deles um pano de escarlata, e com a coberta de peles de texugos o cobrirão, e lhe colocarão os seus varais."

Um Tipo de Cristo

A mesa da proposição era chamada de mesa da Presença. Deus mostra sempre o seu brilho no seu povo. Os 12 pães assados mostravam que Deus era um com o Seu povo, e que os sacerdotes se uniam para comer os pães, e se tornarem um. Jesus se referiu a Ele mesmo como o Pão da Vida e disse que se nós comermos este pão, nós sempre viveremos. A natureza do pão é prover alimento físico, e quando você come o pão e o digere, ele se torna parte de você. Da mesma forma, a Palavra de Deus provê alimento espiritual, e se torna parte de nossa natureza. Da mesma forma que a mesa sempre fala de companheirismo e comunhão, assim a mesa da proposição aponta para Jesus que fez uma aliança constituída de superiores promessas, e nos dando Sua carne como alimento e o Seu sangue como bebida, para que nós sejamos um com Ele na pessoa no Espírito Santo.

Jo 6:35 "E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede."

Jo 6:51-58 "Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo. Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua carne a comer? Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo pelo Pai, assim, quem de mim se alimenta, também viverá por mim. Este é o pão que desceu do céu; não é o caso de vossos pais, que comeram o maná e morreram; quem comer este pão viverá para sempre."

Jo 6:63 "O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida."

Só a obra de Cristo como grande sumo sacerdote em nome do seu povo foi uma obra concluída. O Seu sacrifício foi completo e definitivo. Nenhum sacerdote poderia se assentar, mas depois do grande brado, "está consumado", Jesus Cristo deixou o altar de Calvário e se sentou à destra do Todo Poderoso.

Jesus afirmou que é o pão da vida. Isso significa que Ele é imprescindível para todos aqueles que desejam ter vida eterna e comunhão com Deus.

Na época de Jesus o pão era um dos elementos fundamentais da alimentação de muitas famílias e ainda hoje o pão é essencial para muitas pessoas. Assim como as pessoas dependiam do pão para se alimentarem e viverem, Jesus estava dizendo que quem acreditasse nos Seus ensinamentos, estaria comendo um pão que lhes daria vida abundante!

Necessitamos do alimento físico para a nutrição dos nossos corpos, mas nunca podemos esquecer do pão da vida, que é Jesus Cristo, e que é o único caminho para termos acesso a Deus.

Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede

(João 6:35).

De sete modos diferentes, no evangelho de João o Senhor Jesus usa uma metáfora para expressar algo de Seu caráter e obra. No sexto capítulo Ele descreve a Si mesmo como o Pão da vida.

O que Ele quis dizer com tal descrição? Ao comparar-Se com o pão, Ele indica que é o sustento da vida: Sua Pessoa é tão indispensável para nós quanto o pão diário.

Talvez isso não seja imediatamente claro. Agora imagine que o Filho de Deus não tivesse se tornado Homem, ou que não tivesse dado Sua vida por nós. Quem poderia lidar com a questão da nossa culpa? Que esperança haveria para pessoas perdidas que buscam se livrar da carga de culpa que as escraviza?

Sem o Senhor Jesus e Sua morte expiatória na cruz, todos os seres humanos estariam irremediavelmente perdidos e destinados ao inferno. Mas, por meio do evangelho, há esperança de vida, de vida eterna. “Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

Mas Deus queria nos dar muito mais que isso. Conceder a vida eterna aos que se achegam a Ele em arrependimento e fé, recebendo-os como Seus filhos por amor do Senhor Jesus não é suficiente: Deus deseja que os redimidos se alimentem de Cristo e sejam semelhantes a Ele. Na prática, isso significa oração e leitura diária da Palavra de Deus, da mesma maneira e com o mesmo cuidado que nos alimentamos e tratamos do nosso corpo físico.

O pão é o alimento básico de muitos povos. Na Bíblia, o pão representa a comida essencial para viver. Deus é quem providencia o pão que precisamos para viver. Ele nos sustenta, mesmo nos tempos difíceis.

Mas não precisamos apenas de pão normal para viver. Precisamos de pão espiritual. Jesus é o pão que nos mantém espiritualmente vivos. Ele nos dá vida eterna, através do sacrifício de seu corpo, que ele deu por nós.

Partilhe! Obrigado.


A RAÇA HUMANA; Origem, Queda e Redenção

Comentarios do Pastor Claudionor de Andrade

Valdemar Quaglio


EBD 4º TRIMESTRE 2019

EBD 4º TRIMESTRE 2019

O Governo Divino em Mãos Humanas

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


A Mordomia da Adoração

A Mordomia da Adoração

Nossa Adoração a Deus Deve Chegar ao Trono da Graça Como Cheiro Agradável (VEJA O VÍDEO CLICANDO AQUI)

A Mordomia Da Adoração

Valdemar Quaglio


EBD 3º Trimestre 2019 Lição 5 A Mordomia da Igreja Local

EBD 3º Trimestre 2019 Lição 5 A Mordomia da Igreja Local

O Cristão Deve Valorizar a Igreja Local Como Ambiente de Adoração, Comunhão e Serviço ao Reino de Deus

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio