As Obras da Carne e o Fruto do Espírito

Lição 2

O Propósito do Fruto do Espírito

A EBD AJUDA VOCÊ CRESCER. Na graça e no conhecimento da Palavra de Deus


Partilhe! Obrigado.

O FRUTO DO ESPÍRITO

AMOR- Rom.13.8 - A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros;

   O amor é uma dívida que não podemos pagar, mas é possível amarmos o máximo que puder.

   O amor é um sentimento e amar é uma ação; O amor pode existir o máximo em alguém sem que ele ame. Amar é uma atitude de quem tem amor.

   Ninguém pode amar sem ter amor, mas pode ter amor e não amar, alguns são cheios de amor e até matam por amor, mas porque não sabem amar…

   Jesus disse que Deus amou o mundo com todo seu amor, pois amou de tal maneira, e tal maneira é porque não encontrou palavras suficientes para dar qualidade máxima no amor de DEUS. A prova deste amor Deus agiu tomou uma atitude, ele deu seu único filho para morrer pelos pecadores.Rom.5.8  

   Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.

   Em Mateus.5.44 Jesus disse a uma multidão: …Amai vossos inimigos…, Paulo disse a igreja de Éfeso:

Assim também vós, cada um em particular, “ame” a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher “reverencie” o marido.

   Quando o homem decide seguir a Cristo ele recebe no seu interior o amor de Deus.Rom.5.5 porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado…

  Podemos ter o amor de Deus em nossos corações, mas não amar a ninguém, a não ser que tomemos uma atitude, começar demonstrar este amor por obras, expressões e palavras.

   Deus é exemplo de amor por que deu seu filho para morrer em nosso lugar sendo nós pecadores, Jesus é exemplo de amor por que deu sua vida para nos redimir de todos nossos pecados através do arrependimento, nós só podemos ser gratos a Deus Pai e a Deus Filho, quando doamos nossa vida para ser dirigida conforme o propósito que ele tem para nós.

GOZO - É a alegria de viver. Os homens sem Deus não desfrutam desta alegria, pois se trata de uma alegria constante na vida de quem serve a Deus. Mesmo o crente estando a viver uma crise ou passar por momentos de aflição, decepção e outras adversidades este gozo não se acaba, e o crente esta sempre feliz porque serve a um Deus que o consola. Veja o que Paulo disse na sua 2ª carta aos coríntios capítulo 6.10- …Como tristes mas sempre alegres…, esta alegria não é uma alegria qualquer é gerada pelo fruto do Espírito Santo em nossa vida.

    A alegria que os homens dizem ter, sem nenhum compromisso com Deus, é momentânea, pois procuram alegrar sua vida com piadas imorais, em jogos, se vencerem, e também o álcool alegra o homem por um tempo muito curto, as noites de orgias, as riquezas terrena da um prazer de alegria no coração do mundo sem Cristo. O fruto do espírito expressado neste prazer de gozo é do céu, vem de Deus para o coração do homem que o adora.

   Aqui na terra podemos usufruir de pelo menos 3 tipos de alegria; A alegria da comunhão Cristã, vejam como vivem aqueles que desfrutam de uma comunhão com a igreja do Senhor;

 Atos.2:46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração,

   Esta alegria é tão forte que é capaz de atrair muitos para a igreja, pois quem se alegraria estando a sofrer, passando por adversidades na vida, se não tiver uma vida de plena comunhão com Deus? O mundo não sabe qual o prazer deste gozo, por isso se admira e ficam espantados. Vejam o que disse Neemias ao povo de Israel que estavam desanimados.Neemias.8:10

Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto não vos entristeçais; “porque a alegria do Senhor é a vossa força.”

   Quando acontecer o arrebatamento da igreja ao menos 4 alegrias se manifestarão sem nenhum problema para aborrecer todos que estarão desfrutando plenamente deste gozo eterno; *A alegria de Jesus que descerá até as nuvens para receber sua igreja *A alegria da igreja que deixará este mundo de tristezas para se encontrar com Cristo *A alegria da igreja com as lutas e adversidades que vão se findar para sempre, pois viverá a eternidade com o Senhor *A alegria da igreja ao receber o galardão prometido para os que perseveraram fiéis até o fim.

   A cada dia mais, devemos transmitir com o nosso viver em Cristo a alegria de ser salvo, a alegria de servir um Deus que está sempre connosco, a alegria de pertencer e trabalhar para o crescimento do Reino celestial.

   A alegria do Evangelho. É a alegria do homem ao receber o perdão de seus pecados quando Cristo é revelado na sua vida. Ele passa pelo gozo do novo nascimento ao mudar de vida, suas algemas que o prendiam neste mundo caem, o tempo de escravidão ao diabo termina e a felicidade inunda sua alma.

O evangelho são boas novas de grande alegria trazida para o homem que crê no filho de Deus. Só o evangelho transforma o pecador em uma nova criatura, consola o seu coração, enche sua vida de esperança e o assegura de uma vida eterna após a morte.

   A alegria de trabalhar para o Senhor. Não sabemos como mas temos a certeza que Deus está na nossa vida quando, mesmo com dificuldades e muitas perseguições nos prontificamos em trabalhar na causa de Cristo com muita alegria.

    Há grande alegria ao ver Deus em ação. Os Setenta voltaram com alegria, porque os demónios foram expulsos no nome de Cristo (Lc 10.17). Diante das; obras maravilhosas de Jesus o povo se regozijou por causa das coisas gloriosas que estavam sendo feitas por Ele (Lc 13.17; 19.37). Ficamos alegres ao ver o evangelho sendo anunciado. Barnabé ficou alegre quando viu os gentios sendo trazidos para a fé em Antioquia (At 11.23). 0 relato da propagação do evangelho trouxe muita alegria aos irmãos (At 15.3). O evangelho é a última coisa que algum cristão deveria guardar para si mesmo. Quanto mais o evangelho se propaga, e quanto maior for o número de pessoas que compartilham dele, maior será a sua alegria. Vemos muita alegria do mestre e do pregador no progresso cristão do seu povo. A notícia da obediência dos cristãos em Roma propagou-se e Paulo ficou alegre por causa deles (Rm 16.19). A unidade da congregação é a alegria do pastor (Fp 2.2). Mesmo em sua ausência,

 Paulo regozija-se na firmeza dos cristãos em Colossos e com o progresso dos cristãos de Tessalónica (Cl 2.5; 1 Ts 3.9). João se alegra quando seus filhos andam na verdade (2 Jo 4). "Não tenho maior alegria do que esta," diz ele, "a de ouvir que meus filhos andam na verdade" (3 Jo4). Nunca devemos nos esquecer de que, a pregação cristã é trazer alegria aos homens. "Tenho vos dito estas coisas," disse Jesus, "para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo" (Jo 15.11). O alvo de João ao escrever aos seus conhecidos era que a alegria deles e a sua fossem completas (1 João 1.4). 0 desejo de Paulo para os coríntios era de que pudesse cooperar com eles visando a alegria (2 Co 1.24). Pode ser que um pregador tenha de despertar tristeza e arrependimento no seu povo; é possível que tenha de colocar temor nos seus corações; pode ser que tenha de levá-lo a ter auto-repugnância e a se humilhar. Mas nunca um sermão cristão pode parar aí. O sermão que deixa o homem nas trevas do desespero não é um sermão cristão, porque depois da vergonha e da humilhação do arrependimento deve haver a alegria do perdão recebido e do amor de Deus que foi experimentado. Vamos perseverar cooperando com alegria, uns mais outros menos, conforme a medida da vossa fé, dispondo seu tempo para Deus sempre com muita alegria. 1ªCor.15:58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor

Paz – João 14.27.  Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

   A preocupação demasiada com as coisas deste mundo, o desespero, o medo do futuro e a insegurança da vida depois da morte tem causado temores e irritabilidade no interior dos homens. A Essas reações chamamos, falta de paz.

   O mundo faz campanhas, passeatas, carreatas, discursos e palestras, debates reunindo a ONU, líderes eclesiásticos, sociólogos e psicólogos, presidentes e chefes das nações, formados nesta área, procurando meios de como combater principalmente a violência, e a sociedade venha a ter paz em seus lares e nas ruas, mas sempre a resposta tem sido só uma, Só Jesus tem o poder e a graça de dar paz a humanidade.

   O que as vezes nos surpreendem é que os mesmos que fazem parte ou apoiam todas essas reuniões e ajuntamentos, logo os vemos participando de confrontos ou motins de violência contra o estado, ou contra ideias e opções de outros grupos organizados. Chamamos isso de hipocrisia, pois quem luta pela pacificação primeiro deve ter paz consigo mesmo e com os outros.

   Jesus disse que daria a paz, a verdadeira paz, a paz que o mundo não tem. Portanto essa paz só existe na vida de quem tem Cristo como seu Salvador e Senhor, esses sim tem como indicar e orientar qualquer pessoa no caminho verdadeiro da Paz.

   Podemos ver a paz na perfeição dos relacionamentos;

*Paz é a palavra da amizade humana. Quem não procura ou busca a paz com o próximo jamais terá paz na sua vida, Salmos 34:14,

 Aparta-te do mal, e faze o bem; procura a paz, e segue-a.

*Paz é a palavra do relacionamento certo entre uma nação e outra, Josué fez paz com os gibeonitas, Josué.9:15, E Josué fez paz com eles, e fez um acordo com eles, que lhes daria a vida; e os príncipes da congregação lhes prestaram juramento

*Paz é a palavra certa entre o relacionamento certo entre o homem e Deus, Jeremias diz que Deus tem pensamentos de Paz com os homens, Jeremias 29:11,

    Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.

   *Encontramos no NT as origens da Paz;

- A paz tem origem na fé. Se acreditarmos que Jesus Cristo é o Filho de Deus e o que ele disse de Deus é verdade teremos paz porque teremos fé que Jesus é o Filho de Deus, Romanos.15:13,

 Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.

   - A paz tem origem em Deus. Disse Paulo que a paz excede todo entendimento, Filipenses.4:7,  E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.

      A paz é muito mais que uma coisa que Deus dá do que algo que o homem cria.

- A paz é um dom de Jesus Cristo. Em Isaías 9:6 ele é revelado o prícipe da paz, quando ele nasceu uma multidão dos exércitos celestiais apareceu dizendo, Lucas.2:14,
 Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens. E antes de subir para junto do Pai ele disse: Deixo-vos a paz a minha paz eu vos dou, ele é o único que tem paz para dar aos homens que quiserem.

    A paz é o relacionamento certo em todas as esferas da vida.

   Ela é os relacionamentos certos dentro do lar; Portanto marido e mulher, pais e filhos e membros de uma igreja devem sempre valorizar e manter sempre esta paz entre família e igreja, só assim teremos famílias fortes e uma igreja também muito forte.

    A paz entre os crentes com os descrentes

   A paz de Cristo em nossas vidas deve influenciar os que não são crentes, pois é um lindo testemunho da igreja, não devemos apenas ter saudações ou cumprimentos diferentes entre a família de Deus, devemos também vivenciar essas palavras de saudações.

   A paz que temos na vida não só é vivida quando estamos na igreja mas também em nossa vida na sociedade em nossos relacionamentos fora da igreja e o mundo veja em nós a verdadeira paz chamada Cristo.

  A paz que consiste em relacionamentos certos não se obtém de modo fácil ou automático, mas quando a desejamos de todo o coração e a buscamos com toda a nossa mente, usando todas as nossas faculdades para achá-la e mantê-la, Deus abre a Sua mão e a dá abundantemente.

PACIÊNCIA - Capacidade de suportar contrariedades, incómodos e dificuldades com calma e tranquilidade; Qualidade de quem não desiste facilmente; persistência; perseverança.

   Essa parte do fruto do Espírito é requerida de todos os Homens, principalmente nestes dias. Vemos uma humanidade ansiosa e apressada com tudo e cobrando até de quem não deve, que agilize seus interesses.

  A tecnologia surgiu com esta finalidade para agilizar as coisas, mas de nada adiantou, todos continuam querendo tudo mais rápido desde um atendimento simples em qualquer comércio, até uma viagem de avião para qualquer lugar do mundo, com esta impaciência do homem toda gente sofre, pois a maioria das empresas e fábricas é agradar seus clientes, daqui um tempo se continuar assim não vamos ser clientes nas lojas de comércios e sim pacientes como nos locais onde se tratam da saúde física de uma pessoa, eu digo hospitais, clínicas, consultórios e laboratórios, pois a humanidade nunca está contente com nada, então quem sabe chama-los de pacientes ao invés de clientes.

   Olhando para a Bíblia, vemos homens e mulheres que venceram com paciência; Abraão foi paciente, Sara ficou impaciente e fraquejou na fé ao aguardar o filho que Deus o havia prometido; Moisés foi paciente até quase chegar na terra prometida, ele liderava milhares de pessoas que o vinham como exemplo de paciência, mas não uma só vez foi impaciente na jornada, e sofria com o povo, eles eram impacientes, por isso murmuravam, reclamavam e acabavam por desobedecer a Deus, também adiando sua entrada em Canaã. Vemos o exemplo de Jó, dizem que Jó foi paciente e até consideramos sua paciência pela perda da família e bens que possuía, também acabou perdendo a saúde por completa; mas muitas vezes entre o tempo que viveu toda esta aflição Jó não foi assim tão paciente como pregamos, pois essa qualidade admirável neste homem de Deus foi porque mesmo sofrendo dores e perdas, padecendo afrontas e calúnias, aflições e agonias não abandonou a fé e não desistiu de adorar a Deus, esperando sempre uma solução do alto. Esaú foi impaciente e perdeu a primogenitura, José foi paciente até governar o Egito, Ana foi paciente até receber o milagre, Saul perdeu o reinado porque foi impaciente, Davi foi paciente até ocupar o trono de Israel, a nação de Israel pela sua impaciência, começou adorar outros deuses, abandonando seu verdadeiro criador, mas na Babilónia, os 70 anos de cativeiro ensinou a maioria que o seu Deus esperava com paciência uma mudança no povo, e nunca mais Israel adorou outro deus a não ser o seu. Jesus esperou com paciência até o tempo de cumprir sua missão e com paciência sofreu durante esta missão, até a morte foi humilhado, padeceu torturas, apanhou no rosto, foi chicoteado, ao carregar a cruz sobre os ombros ele era maldito pelos homens, seu sangue foi todo derramado na cruz que carregou e foi crucificado, ele não reclamou, não murmurou, não amaldiçoou ninguém, com paciência venceu a morte e deixou o diabo derrotado, quando com paciência disse; Pai perdoa porque eles não sabem o que fazem.

   Perseverante foi a mulher cananeia, foi a mulher que sofria um fluxo de sangue, foi a mulher pecadora que ungiu os pés de Jesus, foi Estêvão que pregou até a morte, foi Paulo que combateu o combate até fim e guardou a fé, foi João que já cansado dos dias vividos ainda teve a paciência de escrever a revelação profética que teve na ilha de patmos, perseverantes foram aqueles que morreram nas masmorras, morreram crucificados, torturados, queimados, decapitados, comidos pelas feras e não negaram a Jesus, esses foram pacientes nas mais terríveis provas e sofrimentos desta vida, agora nós porque faltou dinheiro pra comer uma pizza no fim-de-semana reclamamos, faltou uma roupa nova para festa, murmuramos, não tenho uma moeda para o café estamos em crise, que fé é essa meu irmão, que paciência você tem para aguardar o arrebatamento da igreja? Devemos fazer como os discípulos fizeram eles pediram: Senhor aumenta minha fé… só assim posso esperar com paciência no Senhor.

BENIGNIDADE e BONDADE. – Podemos dizer que há muitos que são benignos mas não são bons.

   Como o mundo necessita de gente benigna e boa. Por ser essas partes do fruto do Espírito parecidas, vamos tentar explicar uma com a outra. Na verdade a benignidade está no homem interior, ela pode estar dormindo enquanto ele não toma atitudes de bondade. Outra coisa é que muitos praticam bondades sem despertar a benignidade, são aquele que a fazem por seus próprios interesses ou para aliviar um pouco a sua consciência, por ter muito enquanto outros nada tem. Veja que todos podem ser bons sem serem benignos, para esclarecer melhor são aqueles que são bondosos uma vez ou outra e por tradição são bons em tempos de política para ganhar votos, são bons em datas comemorativas como natal, Páscoa, na passagem de ano, na sexta-feira da paixão, quem sabe em datas de aniversário, uns através de uma associação dão roupas, calçados, comida, outros são mais sofisticados dão até uma cama para dormir, enfim há muitos que são bons mas não são benignos.

   O benigno é bom em todo tempo, percebemos a sua benignidade pela sua contínua bondade, ele não é hipócrita, não busca seus interesses mas sempre quer ver a felicidade do próximo, as vezes mesmo não podendo ajudar com muito faz o máximo que pode pelo prazer e a alegria de ajudar. Concluindo a bondade é a expressão, é a atitude, é o fruto gerado por uma benignidade que está avivada no seu interior. Vejamos alguns exemplos Bíblicos de benignidade;

Jó. Este servo não foi apenas paciente, mas também um exemplo significativo de benignidade e bondade. (Jó 29.15,17; 31,32).

Davi. É comovente a benignidade imparcial de Davi em favor da casa de seu inimigo, Saul. O salmista demonstrou o mais sublime grau desta virtude, considerando-a como "Beneficência de Deus"(2Sm 9.1-3)

Jesus. O Mestre demonstrou benignidade até ao final, na cruz. Enquanto estava pendurado na cruz, providenciou alguém para cuidar de sua mãe (Jo 19,26,27), suplicou perdão em favor de seus inimigos (Lc 23.34), e demonstrou, em sua forma mais sublime, o sentido real de ser benigno e misericordioso com os outros ao entregar-se por nós.

Estêvão. Ele foi um exemplo de benignidade. Ao invés de desejar a morte de seus opressores, orou por eles enquanto estava sendo apedrejado até morrer (At 7.59,60)

   Todos estes tomaram atitudes, fizeram, demonstraram na prática de bons atos que eram benignos.

 

Fidelidade – A fidelidade é um mistério oculto no interior de cada pessoa; Não há como medir a fidelidade mas, percebemos atitudes de alguém fiel quando este demonstra com suas obras e comportamento gerados pelo caráter fiel natural, criado e vivido por alguém. Fidelidade é a qualidade de quem é fiel e fruto da obediência sincera.

 No AT conhecemos algumas personagens Bíblicos que foram fiéis a Deus, ex;

   *Abraão foi fiel porque ouviu a ordem de Deus quando ninguém cria em Deus, mas ele seguiu com fidelidade as ordens dada pelo criador até o fim, chegando a levar o seu único filho para ser oferecido em holocausto a Deus.

*Jó recebeu do próprio Deus o testemunho que era fiel por duas vezes, Jó.1:8 e 2:3

Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal".
   Quem é fiel é irrepreensível, irrepreensível é alguém que não se pode repreender pois não há nenhuma atitude de desobediência na sua vida; quem é fiel é íntegro, íntegro é aquele que tem comportamento exemplar; Jó temia a Deus, ele respeitava a Deus ele reverenciava a Deus e por isso ele era fiel.

   Noé também foi fiel, pois diante de uma sociedade corrompida ele ouviu a voz de Deus e quem sabe, confrontando ideias pessimistas e desanimadoras de homens incrédulos ele cumpriu sua missão ordenada por Deus.

   Em Lucas.2:36 e 37 relata que Ana apesar da sua idade avançada ela esperava a redenção de Jerusalém, todos os dias estava no templo jejuando, e em oração a Deus pregava a todos do menino que havia de nascer para redimir Israel.

   Daniel decidiu ser fiel a Deus ao chegar em Babilónia, começou quando tomou uma atitude de não comer a comida que era servida na mesa do Rei, a qual era oferecida aos deuses babilónicos.

   Daniel tinha princípios e era bem ensinado na lei do seu Deus, seus companheiros foram atraídos por esta atitude de agradar a Deus sendo obedientes ao Senhor e também foram fiéis. Eles demonstraram fidelidade a Deus aceitando até o martírio para não se dobrarem diante de homens, Daniel aceitou ser jogado na cova dos leões mas não deixou de falar com Deus como tinha costume.

   O NT também esta repleto de homens fiéis, como João Batista que teve a cabeça cortada por condenar atitudes pecaminosas de Herodes, o Apóstolo Paulo que ao fim de mais de 30 anos servindo a Deus, e segundo ele combateu com fidelidade o combate da Fé, foi decapitado pela causa do Senhor; Estevão que enfrentou a fúria de homens que tapavam os ouvidos para não ouvirem sua pregação; então para calar este fiel homem de Deus o apedrejaram até a morte. Se entrarmos para a história da igreja conheceremos os mártires que morreram por não negarem a Jesus, e os pais da igreja que lutaram pela causa de Cristo até a morte.

   Morrer por amor a Cristo é o ponto máximo de sua fidelidade, e muitos em dias atuais estão sendo sacrificados por não negarem ao Senhor. Mas não significa que temos que ser mortos para demonstrar nossa fidelidade a Deus; O nosso bom testemunho, o nosso caráter,  a nossa vida de santificação e adoração sincera é a base para viver fielmente ao Senhor.

   FÉ - fé cristã implica crer na Bíblia Sagrada, na palavra de Deus, e em todos os ensinamentos pregados por Jesus Cristo, o enviado de Deus. Na Bíblia há inúmeras referências ao comportamento do cristão que age com fé. Uma das frases sobre o tema afirma que "a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem". (Hebreus 11:1).

   Não há como medir a fé, mas podemos ver a fé de alguém através de suas obras, como diz Tiago,2:18

 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.

    A fé faz parte do fruto do Espírito, mas também é um dom do Espírito Santo. Como fruto do Espírito todos que são cristãos a recebem ao receber Jesus na sua vida, por isso Paulo disse em Efésios. 2:8, Pela graça sois salvos, por meio da fé; …

   É pela fé que chegamos aos pés de Cristo, agora precisamos andar de fé em fé até o fim, Jesus orava pelos enfermos e deficientes e recebiam saúde pela fé. Os discípulos pediram, Jesus: acrescenta-nos a fé. O Apóstolo Paulo disse: …guardei a fé…

   É pela fé que vencemos lutas e provações desta vida, que confiamos que Deus sempre está conosco, nos ajudando a suportar todas as aflições e adversidades; Também pela fé aguardamos Jesus vir nos buscar a qualquer momento e pela fé acreditamos que o céu existe para os salvos que permanecerem em Cristo até sua saída deste mundo com a morte ou o arrebatamento da igreja, e que o inferno existe para aquele que negarem a Cristo ou rejeitam a sua sua salvação. Não podemos deixar nada deste mundo abalar ou roubar esta fé que nos é doada como parte do fruto do espírito.

   Sabemos que existe os inimigos da fé e alguns deles são;

*Incredulidade

*Dúvidas

*Medo

*Desânimo, Confusão

    Também aprendemos com Jesus que para vence-los precisamos de uma vida de constante oração e santificação agradando a Deus com nossa fé, em Hebreus, 11:6 esta escrito: …Sem fé é impossível agrada-o… e que a possibilidade de recebermos bênçãos espirituais e materiais é pela fé, Marcos, 9:23, Se tu podes crer tudo é possível ao que crê .

Mansidão -

Mansidão é manter a calma, a paciência e o respeito, mesmo em situações irritantes. A pessoa mansa age com sensatez, não se deixando pecar quando fica irado. A mansidão impede a violência e o desrespeito.

Quem é manso pode acalmar uma situação muito tensa, falando com sabedoria, não com amargura. Jesus era manso e a mansidão é um dos frutos do Espírito. A mansidão vem da submissão e confiança em Deus.


Col.3:12 - Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;

Como povo escolhido de Deus devemos nos revestir de mansidão, para darmos testemunho de Cristo na nossa vida.

1ª Timóteo,6:10,11, Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.

   O amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males, devemos fugir desta cobiça, porque alguns se desviam e padecem, substituindo Deus pelo dinheiro

1ª Pedro.3:15, Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós,

   Devemos sempre estar preparados com a palavra de Deus em nossas vidas, guardada em nossos corações, e com uma vida de oração para responder porque razão servimos ao Senhor. Quando somos mansos significa que somos submissos a Deus e confiamos nele, assim tratamos todos com respeito.

 

TEMPERANÇA - Temperança significa ter moderação, equilíbrio  em suas atitudes,“guardar o equilíbrio”.

Temperança é um substantivo feminino que nomeia a qualidade ou virtude de quem atua, com prudência, sem a prática de exageros.

Ter temperança é ter controle sobre as paixões, é ter sobriedade em suas atitudes e decisões, é evitar os excessos em seus apetites, seus desejos e vontades.

   Em contraste com as obras da carne, o fruto do espírito prepara o cristão para viver uma vida honrada diante de Deus e da sociedade. Quando o crente produz as várias virtudes do Espírito Santo listadas em Gal.5:22, ele passa a participar do caráter e da natureza de Cristo

   Essas virtudes do fruto do espírito estão em grupos distintos, algumas já tratamos no texto acima como; (amor, goso e paz), essas estão relacionadas com nossa atitude diante de Deus. O segundo grupo, (longanimidade, benignidade e bondade) está relacionado com o nosso comportamento na sociedade e o último grupo, (fé, mansidão e temperança), são virtudes que expressam nossos princípios e nos orientam quanto a conduta cristã.

   A temperança sem dúvida alguma é o controle sobre nossas próprias paixões. A pessoa temperada é aquela que tem autocontrole, que procura evitar extremos, essa virtude é uma das qualidades essenciais na igreja, pois ajuda no bom testemunho do crente diante do mundo e também no sucesso do ministério cristão.

   Encontramos temperança em 3 passagens bíblicas do NT, (Gal.5:22, At.24:25, 2ªPed.1:6). A principal ideia de temperança é força, poder ou domínio sobre o ego, é o controle de si mesmo sob a orientação do Espírito Santo. A falta de domínio próprio leva o crente a ceder aos desejos pecaminosos da carne.

   Não só a temperança mas as qualidades do fruto do espírito em nossa vida com o auxílio do Espírito Santo ajuda-nos a dominar nossas fraquezas, sem o seu auxílio cedemos muito fácil aos desejos da carne.

   A temperança nos ajuda a evitar os extremos de comportamento ou expressão e há coisas que o cristão deve-se privar totalmente, entretanto Deus criou coisas boas para delas desfrutarmos prudentemente. Vamos 3 áreas da nossa que devemos controlar com mais prudência;

*O controle da língua. A temperança começa com o controle da língua, Tiago disse que é difícil de doma-la, Tg.3:2, se você não controla sua fala, não consegue controlar mais nada na vida. Se deseja o fruto da temperança peça ao Espírito Santo para controlar sua língua

Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo.
*Moderação nos hábitos diários. Em 1ªCor. Paulo fala da importância de honrarmos o corpo, nesse texto ele não só fala a respeito da imoralidade sexual, mas qualquer prática que desonre o corpo e consequentemente desonre a Deus. Ex; a glutonaria e a bebedice que são hábitos pecaminosos os quais a Bíblia nos adverte. Pv.23.20,21

Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne.
Porque o beberrão e o comilão acabarão na pobreza; e a sonolência os faz vestir-se de trapos.
   *O controle da mente. Controlamos a nossa mente quando vigiamos aquilo que lemos, vemos e ouvimos. Se deixemos nossa mente ser invadida por imagens leituras ou escutas que desagradam a santidade de Deus é sinal que não estamos tendo forças suficiente para controlar o desejo da carne, e a nossa vida de santificação nunca terá firmeza.

O PROPÓSITO DO FRUTO DO ESPÍRITO

A vida controlada pelo Espírito

Um viver santo e verdadeira comunhão

O FRUTO DO ESPÍRITO EVIDENCIA O CARATER DE CRISTO EM NÓS

- O carater de Cristo é evidenciado em nossas vidas por nossas acões

- Carater gerado pelo Espírito Santo. A nossa vida transformada

- Um novo estilo de vida. Criar em nós esse estilo significa viver em novidade de vida, e não é fácil, pois esse caminho a seguir exige renúncia.

TESTEMUNHAR AS VIRTUDES DO REINO DE DEUS

-O propósito do fruto. Não é que você apenas frequente a igreja, mas para revelar Cristo ao mundo, através de um viver santo

- Uma vida produtiva. A nossa vida espiritual precisa ser frutífera, para não sermos arrancados da presença de Deus

O que fazer para manter a produtividade

-Oração, jejum

-Estudo atencioso da Palavra de Deus

-Uma vida de comunhão com a igreja e com Deus

Partilhe! Obrigado.


Vamos iniciar o 3º Trimestre de 2019 Na EBD, A Maior Escola Do Mundo; Seja Bem Vindo

Nosso Compromisso com Deus e Com as Pessoas é Ensinar e Transmitir Informações das Santas Escrituras

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


EBD 2º Trimestre 2019 Lição 11 O Sacerdócio de Cristo e o Levítico

EBD 2º Trimestre 2019 Lição 11 O Sacerdócio de Cristo e o Levítico

Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e feito mais sublime do que os céus.” (Hebreusb 7.26)

EBD Escola Bíblica Dominical 2º Trimestre 2019 Lição 11

Valdemar Quaglio


EBD 2º Trimestre 2019 Lição 10 O Sistema de Sacrifícios

EBD 2º Trimestre 2019 Lição 10 O Sistema de Sacrifícios

Deus Criou um Sistema de Sacrifícios para os Israelitas, Indicando que Jesus Cristo Seria o Supremo Sacrifício; Ele Pagaria de Uma Vez por Todas, Morrendo Uma Só Vez Pelo Pecado do Mundo

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


Escola Bíblica Dominical (EBD) 2º Trimestre 2019 Lição 9 A Arca da Aliança

Escola Bíblica Dominical (EBD) 2º Trimestre 2019 Lição 9 A Arca da Aliança

A Arca da Aliança era de Madeira de Acácia, Revestida de Ouro; O Ouro Simbolizava a Divindade de Cristo e a Madeira Simbolizava a Humanidade de Cristo, Portanto em Geral A arca da Aliança Era a Presença de Deus Entre os Israelitas

Escola Bíblica Dominical (EBD) 2º Trimestre 2019 Lição 9 A Arca da Aliança

Valdemar Quaglio