Seguidores de Cristo

Lição 2

A cosmovisão cristã em um mundo de vãs ideologias

A Visão dos Jovens Cristão Neste Mundo de Ideologias Humana com uma Visão Terrena Materialista


Lições bíblicas jovens
4º trimestre 2017
Seguidores de Cristo
Testemunhando numa Sociedade em Ruínas
Partilhe! Obrigado.

EBD 4º TRIMESTRE LIÇÃO 2 PARA JOVENS LEITURA DIÁRIA – A COSMOVISÃO CRISTÃ EM UM MUNDO DE VÃS IDEOLOGIAS

SEGUNDA – GÊNESIS CAPÍTULOS 1-2, A CRIAÇÃO

 Antes do Princípio

Os céus e a terra foram criados por Deus "no princípio" (Gênesis 1:1).

O que existia antes do princípio?

Deus existiu antes da Criação

Deus é um ser eterno: ele já existia antes do princípio, e existirá depois de toda a criação ser desfeita (veja Isaías 41:4; 44:6; 2 Pedro 3:9-12).

Deus é um ser poderoso: ele teve a força de criar do nada "os céus e a terra,

Ou seja, tudo o que há no universo, fora, e dentro do nosso planeta foi criado por Deus (veja Hebreus 11:3; Atos 17:24; Colossenses 1:15-17).

Deus é criador e senhor de toda a sua criação, por seu eterno poder, ele criou e governa, céus e terra.

O Espírito Santo de Deus pairava por sobre as águas" (Gênesis 1:2).

Deus é espírito: ele não é material como a sua criação, e não será encontrado através de meios materiais.

A verdadeira busca de Deus será uma busca espiritual (veja João 4:23-24; Atos 17:24-25, 29).

O Estado Do Mundo No Princípio

A terra, no princípio, estava sem forma:

Antes de Deus usar seu eterno poder para organizar, tudo estava em caos (Gênesis 1:2).

Além disso, a terra estava vazia:

Antes de Deus criar, havia uma imensidão de nada, um abismo vazio.

E ainda mais, a terra jazia em trevas:

Antes de Deus trazer a luz, havia somente uma escuridão profunda.

A partir desta situação original da terra, observemos a maneira de Deus trabalhar,

A primeira coisa necessária para andarmos com segurança é a luz.

Então, a primeira coisa que Deus fez em sua obra criadora foi de converter a situação geral da terra, de trevas para luz.

Deus é luz por sua própria natureza (veja 1 João 1:5-7), e tudo o que ele faz é para manifestar a luz da verdade.

Deus criou a luz, bem como a maior parte de sua criação, ele criou pelo poder de sua palavra!

Disse Deus: Haja luz; e houve luz" (Gênesis 1:3).

Deus falou, e assim se fez (veja Gênesis 1:6-7, 9, 11, 14-15, 20, 24).

O poder de Deus tanto para criar como para manter a sua criação reside na sua palavra! (veja Hebreus 1:1-3).

Deus usou sua Palavra para criar o mundo com amor

E hoje temos a sua Palavra em nossas mãos

Quando verdadeiramente entendemos isto, cuidamos em como usar a Bíblia.

Quem somos nós para mudar esta palavra tão poderosa, a fim de torná-la suave" aos nossos ouvidos ou aos ouvidos de outras pessoas para a quem a pregamos?

Com esse poder vem a grande responsabilidade de seguir e pregar somente aquilo que Deus revelou.

Ele é o Senhor, e é a palavra dele que tem o eterno poder da criação (veja Isaías 55:6-11).

Tendo resolvido o problema da luz, Deus converteu o caos em ordem.

Onde a terra estava sem forma, Deus criou e fez a separação entre o céu azul (a atmosfera), a terra firme e os mares.

Assim, o poder criador da palavra de Deus coloca todas as coisas em sua própria ordem.

A natureza de Deus é de ordenar, e suas ordens são dadas para organizar e manter sua criação.

Quando a criação desobedece as ordens de Deus, o resultado é desordem.

Isto se torna óbvio quando olhamos ao redor para o nosso mundo de hoje.

A desordem está por toda parte - homicídios, adultérios, homossexualismo, vícios

Porque os homens têm rejeitado a ordem que Deus da em sua palavra.

Será possível gozar da ordem perfeita de Deus somente quando obedecemos e ensinamos os outros a obedecerem também a palavra dele.

Deus Enche O Que Está Vazio

Depois de haver criado um lugar bem organizado e com bastante luz, Deus olhou para a sua criação e viu que ainda estava vazia.

Assim, ele transformou o estado vazio da terra, colocando plantas sobre a terra firme, planetas e estrelas no céu, e animais na terra, e  nas águas

João 1:3, falando de Jesus, diz: Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez."

Colossenses 1:16, Paulo ensinando sobre Jesus: "Tudo foi criado por meio dele e para ele.

Como podemos entender essas afirmações?

Não é preciso forçar explicações a própria Bíblia nos ensina

Gênesis 1:26 relata: "Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança

Desde o primeiro capítulo da Bíblia, Deus se descreve no plural.

Os comentários de João 1:3 e Colossenses 1:16 explicam que Jesus teve um papel ativo na criação.

Mais ainda, Gênesis 1:2 mostra que o Espírito de Deus também participou da criação.

As mesmas três pessoas que estavam presentes em Gênesis 1 aparecem juntas várias outras vezes.

Marcos 1:9-11 mostra que são três pessoas distintas, mas perfeitamente unidas.

Após o batismo de Jesus, ele estava subindo da água quando o Espírito Santo desceu como pomba e ao mesmo tempo, o Pai falou do céu.

 Portanto o Pai, o Filho e o Espírito Santo são três pessoas que têm cooperado desde eternidade para nosso bem.

As palavras de Jesus em Mateus 28:19 colocam os três na mesma categoria: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo".

Paulo encerrou sua 2ª carta a Coríntios com estas palavras: "A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós."

TERÇA – GÊNESIS 3, A QUEDA

A Queda do Homem é o momento registrado na Bíblia Sagrada em que Adão e Eva desobedeceram a Deus.

Esse terrível ato do primeiro casal também é chamado de Pecado Original,

Foi nesse momento que o pecado contaminou a humanidade causando separação entre Deus e o homem.

A Queda do Homem também explica perfeitamente a situação atual em que a humanidade se encontra.

A Queda do Homem foi um evento histórico, e não existe espaço na Bíblia para outro tipo de interpretação.

Algumas pessoas insistem em tentar interpretar a história da Queda do Homem como uma alegoria ou um mito.

A Bíblia é clara ao afirmar a historicidade deste evento, e qualquer interpretação que desconsidera essa realidade contradiz as Escrituras.

Para os que defendem uma conciliação entre o evolucionismo e o criacionismo,

A Queda do Homem foi o momento do “despertar da autoconsciência” e da personalidade do homem.

Essa é outra interpretação totalmente contrária ao relato bíblico dos primeiros capítulos do livro de Gênesis.

A verdadeira doutrina bíblica é a que Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança,

Dotado de intelecto, capacidade de governo, tomada de decisão e responsabilidade moral.

Se tirarmos ou ignorarmos a historicidade da Queda do Homem como é descrito em Gênesis, então será impossível interpretar a Bíblia.

O Pecado Original: Como aconteceu a Queda do Homem?

A Bíblia nos diz claramente como ocorreu a Queda do Homem.

Satanás utilizou a serpente para se aproximar de Eva, e, ao invés de confrontar Adão, a serpente então tentou a mulher.

Perceba que a sequência da tentação foi basicamente a mesma de qualquer pecado que é cometido atualmente.

Sob esse aspecto, é fácil perceber que o pecado já havia dominado Eva antes mesmo de ela comer o fruto.

Ao estender as mãos em direção ao fruto, com a intenção que havia em seu coração, Eva, naquele momento, já era uma pecadora.

Ao comer o fruto, o pecado foi apenas consumado.

Eva não resistiu a tentação da serpente, comeu do fruto da árvore do conhecimento e deu a seu marido.

Logo os olhos de Adão e Eva foram abertos e eles se esconderam, porque descobriram que não estavam vestidos.

Questionados por Deus porque desobedeceram, se comportaram como pecadores

Adão tentou colocar a culpa no próprio Deus, e, consequentemente, na mulher ao dizer: “foi a mulher que Tu me destes”.

Eva, por sua vez, jogou a culpa na serpente.

Esse comportamento continua o mesmo, sempre tentamos buscar justificativas para nossos erros.

Precisamos aprender que Deus perdoa pecados e não justificativas.

Qual era o fruto da árvore do conhecimento?

Definitivamente a Bíblia não explica ou específica qual era o fruto da árvore do conhecimento que Adão e Eva comeram,

Mas seja como for, ele é uma ilustração para o conhecimento ilimitado.

A sentença após a Queda do Homem

Logo após a Queda, Adão e Eva foram tomados por um sentimento de culpa, e rapidamente foram avisados da separação que o pecado causou entre eles e Deus.

O próprio ato imediato de o casal ter se escondido, aponta para essa realidade.

Ao se encontrarem com Deus, eles receberam a seguinte sentença:

A morte seria uma realidade a partir daquele momento.

Haveria dores tanto para o homem e  para mulher

O suor seria constante na sobrevivência humana.

Por último, eles foram banidos da presença de Deus.

É importante entender que Deus criou o homem como um ser pessoal, moral e com capacidade intelectual e de discernimento.

Isso significa que ao mesmo tempo em que o homem era inocente por conta de sua natureza que não havia sido contaminada pelo pecado,

Ele também era capaz de fazer escolhas livremente, bem como julgar o que era bom e o que era mal.

A diferença é que Adão e Eva conheciam o mal de uma maneira bem diferente antes da Queda.

Após o Pecado Original, o homem passou a conhecer o mal de forma experimental.

QUARTA – GÊNESIS.3:15 E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

Estas palavras são ditas por Deus à serpente, que é satanás por ocasião em que este induziu Adão e Eva ao pecado.

“Porei inimizade entre ti e a mulher”

Nestas palavras Deus está afirmando que deverá  existir inimizade permanente entre satanás e a semenrte mulher (raça humana)

“Entre a tua descendência e o seu descendente”

Estas palavras são uma repetição da afirmação anterior de Deus, ou seja, que a inimizade estará estabelecida entre todos os que estão sujeitos a satanás (“tua descendência”) e o descendente da mulher que, neste caso, é Cristo.

Por que afirmamos que o descendente da mulher, neste caso, é Cristo?

Porque vários textos do Novo Testamento apontam para Cristo como o descendente da mulher (Gl 4.4, por exemplo).

Além disso, na sequência de Gn 3.15, é dito que o descendente da mulher iria esmagar a cabeça da serpente.

Cristo derrotou a satanás quando ressuscitou dentre os mortos. Ler: Jo 12.31; At 26.18; Rm 5.18, 19; Hb 2.14; Ap 12.1, 7)

“Este te ferirá a cabeça”

Estas palavras apontam para o descendente da mulher, Jesus.

Jesus ferirá, como de fato feriu, a cabeça da serpente (satanás).

Isto aconteceu quando Cristo completou a sua obra de redenção, salvando os pecadores e ressuscitando dentre os mortos.

“E tu lhe ferirás o calcanhar”

Aqui Deus conclui a sentença, dizendo que satanás (tu), representado na serpente, iria ferir o calcanhar do descendente da mulher (lhe), Jesus.

Isto é uma referência à crucificação de Jesus.

Foi necessário que Jesus fosse crucificado, mas isto, comparado com a sua ressurreição, é apenas um ferimento no calcanhar; Notar bem a diferença: cabeça e calcanhar.

Um ferimento no calcanhar nunca tem as consequências de um ferimento na cabeça.

No calcanhar é um ferimento, mas na cabeça da serpente, é um “esmagar”,

Conforme o Novo Testamento a cabeça, aqui, representa o poder. É o poder de satanás que Cristo derrotou na sua ressurreição.

QUINTA – ATOS.17:18, E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição.

PAULO ENFRENTA AS IDEOLOGIAS DE SUA ÉPOCA

O discurso de Paulo em Atenas (Atos 17,16-34) é um dos primeiros textos em que se trata diretamente da relação entre gregos e cristãos.

O discurso é emblemático, pois representa o primeiro encontro entre filosofia grega e fé cristã no interior do Novo Testamento.

Ao ler o livro dos Atos dos Apóstolos, nos defrontamos com inúmeras situações de confronto entre judeus convertidos e gentios,

Aqui se disputa sobre as obrigações destes últimos de seguir as práticas legais e rituais do judaísmo (como por exemplo, a circuncisão e a guarda do sábado).

O discurso de Paulo em Atenas se dá por volta do ano 50-52 d.C., no Areópago,

Paulo percebe o temor supersticioso (deisidaimonia) dos gregos, pois encontrou na cidade imagens para todas as divindades, incluindo uma dedicada ao ‘Deus desconhecido’ (agnôstô Theô),

Ele utiliza esse altar vazio como argumento para seu discurso,

Seus interlocutores eram os filósofos epicuristas e estoicos.

Estas escolas filosóficas, que estavam em alta na época, podem servir como reflexão sobre as concepções de Deus dos judeus e gregos,

Também sua relação com a discussão filosófica na antiguidade tardia.

Podemos perceber no discurso de Paulo influências do pensamento estóico, a partir dos temas tratados e da citação do filosofo estóico Cleantes (sec.IV a.C.),

E a proximidade que tinha as ideias do apóstolo e do filósofo Sêneca (sec.I).

SEXTA – EFÉSIOS.4:23, POREM VAMOS MEDITAR 17-24

RENOVAÇÃO DA MENTE - E vos renove no espírito da vossa mente;

SABADO – ATOS.17:28 -Porque nele vivemos, e nos movemos, e existimos; como também alguns dos vossos poetas disseram: Pois somos também sua geração.

O SENTIDO DA COSMOVISÃO CRISTÃ

UMA MENTE RENOVADA NA PALAVRA DE DEUS NOS DA OUTRA VISÃO DESTE MUNDO

Estilo é um modelo, um padrão.

 Fala-se muito sobre estilo nos dias de hoje com relação à moda e aos costumes.

Na verdade, o estilo é determinado pela maneira de pensar

A forma como as pessoas vêem a vida e como valoriza as coisas.

Veja no texto as características predominantes do nosso antigo estilo de vida:

 Inutilidade dos pensamentos (v. 17): isto se deve aos valores invertidos

As coisas inúteis são totalmente valorizadas.

Quando se valoriza as coisas dadas por Deus como inúteis, a vida se torna fútil, desperdiçada.

Por exemplo, a supervalorização da aparência física.

Quantos jovens que continuam ingerindo anabolizantes veterinários, chegando até a óbito.

 Obscurecidos no entendimento (v. 18): o que o apóstolo quer dizer com isto? 

Que o entendimento destes está escuro para as verdades de Deus.

Que coisa triste saber que há muitas pessoas totalmente ignorantes para as verdades de Deus, mas sábios para fazer o mal, astutos na malícia,

No capítulo 3 de I Coríntios, Paulo explica que o gentio, ali chamado de homem natural, não consegue discernir as coisas de Deus, para as quais precisamos ter uma mente renovada.

 Separados da vida de Deus (v. 18): A vida de Deus é a vida em Deus. Jesus disse: Eu Sou a Vida (Jo 14:6) e Eu dou a Vida e Vida em abundância (Jo 10:10). 

Um gentio não vê graça na vida de Deus vivida por um cristão autêntico.

Resistir ao pecado, manter-se fiel, buscar santidade, adorar, servir, perdoar, abençoar, ofertar...

Verbos tão normais na vida em Deus são inconjugáveis para quem está preso ainda ao estilo gentio de vida.

 Depravação e Impureza (v. 19)

 Estas duas palavras têm a ver com sexualidade pecaminosa

Pornografia, prostituição e adultério. Pedofilia e prostituição infantil são exemplos de como a sociedade que ignora a vida em Deus caminha pelas vias da depravação.

A indústria da prostituição e da pornografia movimenta bilhões de dólares.

Qualquer locadora de vídeos ou banca de jornais vende estas coisas a preços acessíveis à maioria das pessoas.

Como pode uma sociedade conviver com coisas tão degradantes e abomináveis aos olhos do Criador?

 Vale lembrar que Deus não aceita seguidores deste tipo de abominação no meio do Seu povo: Ef 5:5, Ap 21:8.

Há um texto tremendo que você pode mencionar aos seus discípulos sobre a questão da imoralidade sexual relacionada à mente obscurecida, Rm 1:28-32.

 Enganados pelos desejos (v. 22):  Os desejos são por vezes chamados na Bíblia de paixões da carne. 

Alguém que se deixa conduzir pelos desejos é carnal e inconsequente.

Você sabe o que acontece com a criança cujos pais atendem todos os seus desejos.

 A própria Psicanálise explica que os desejos não podem ser desenfreados; Precisam ser censurados, contidos.

O apóstolo Paulo observa que tais pessoas se corrompem, ou seja, “se consomem, se acabam...” na satisfação destes desejos desenfreados. Um exemplo disto, os vícios.

 O Estilo Novo de vida para o Homem é Jesus Cristo; Ele veio para nos dar vida.

Por isso é preciso reconhece-lo como o autor da vida e da nossa salvação. 

Ao reconhece-lo, você se abre para receber uma renovação em sua mente

O que antes era ignorância e escuridão agora será transformado.

Na medida que você aprenderá a Palavra, sua mente será purificada e reorientada.

Isto se chama discipulado. Os valores mudarão. A mudança será tamanha que até seus costumes mudarão. 

Não é à toa que o apóstolo escreveu acerca de trocar de roupas

Despir-se do velho homem e revestir-se do novo homem.

As roupas e os modos denunciam a mente.

Ao abrir sua vida para Jesus, sua mente será preenchida com Seus Ensinos e sua vida será transformada.

O sentido de cosmovisão ou seja o modo que você vê o mundo também mudar

Partilhe! Obrigado.


Vamos iniciar o 3º Trimestre de 2019 Na EBD, A Maior Escola Do Mundo; Seja Bem Vindo

Nosso Compromisso com Deus e Com as Pessoas é Ensinar e Transmitir Informações das Santas Escrituras

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


EBD 2º Trimestre 2019 Lição 11 O Sacerdócio de Cristo e o Levítico

EBD 2º Trimestre 2019 Lição 11 O Sacerdócio de Cristo e o Levítico

Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e feito mais sublime do que os céus.” (Hebreusb 7.26)

EBD Escola Bíblica Dominical 2º Trimestre 2019 Lição 11

Valdemar Quaglio


EBD 2º Trimestre 2019 Lição 10 O Sistema de Sacrifícios

EBD 2º Trimestre 2019 Lição 10 O Sistema de Sacrifícios

Deus Criou um Sistema de Sacrifícios para os Israelitas, Indicando que Jesus Cristo Seria o Supremo Sacrifício; Ele Pagaria de Uma Vez por Todas, Morrendo Uma Só Vez Pelo Pecado do Mundo

EBD MOLDANDO VOCÊ

Valdemar Quaglio


Escola Bíblica Dominical (EBD) 2º Trimestre 2019 Lição 9 A Arca da Aliança

Escola Bíblica Dominical (EBD) 2º Trimestre 2019 Lição 9 A Arca da Aliança

A Arca da Aliança era de Madeira de Acácia, Revestida de Ouro; O Ouro Simbolizava a Divindade de Cristo e a Madeira Simbolizava a Humanidade de Cristo, Portanto em Geral A arca da Aliança Era a Presença de Deus Entre os Israelitas

Escola Bíblica Dominical (EBD) 2º Trimestre 2019 Lição 9 A Arca da Aliança

Valdemar Quaglio